Onde estamos: Início

HNSD realiza seminário de Oncologia

E-mail Imprimir PDF

A Irmandade do Hospital Nossa Senhora das Dores, em parceria com a Superintendência Regional de Saúde, realizou o I Seminário Regional de Oncologia de Ponte Nova. O evento aconteceu na última quinta-feira, 05/12, e debateu sobre “Os Desafios do Tratamento Oncológico Interdisciplinar – Quimioterapia/Cirurgia/Radioterapia”. O Seminário foi direcionado para gestores de saúde, coordenadores e profissionais da Atenção Primária, hospitais e serviços especializados da região. Participaram profissionais da área da saúde dos municípios de Ponte Nova, Jequeri, Rio Casca, Rio Doce, Dom Silvério, Alvinópolis, Amparo do Serra, Guaraciaba e São Pedro dos Ferros.

O evento durou todo o dia e a programação contou com as seguintes palestras e apresentações: Mapeamento da Assistência Oncológica nos municípios jurisdicionados à Superintendência Regional de Saúde de Ponte Nova (Ana Flávia de Paiva Mendes - Referência Técnica do Núcleo de Redes e Atenção à Saúde SRS/PNO); Apresentação do serviço da Unidade de Alta Complexidade de Oncologia (UNACON) do Hospital Nossa Senhora das Dores (Dr. Fábio Reder - Oncologista Clínico e Coordenador do Serviço de Oncologia IHNSD); O impacto da implantação da Radioterapia no UNACON/IHNSD (Dr. Harley Francisco de Oliveira - Radioterapeuta e Oncologia do IHNSD); Prevenção e Tratamento no Câncer de Mama (Marcone Geraldo de Abreu - Mastologista); Câncer de Intestino: Princípios da Prevenção (Ranieri Leonardo de Andrade Santos - Proctologista); Cirurgião Oncológico e os Centros de Oncologia como Fatores Decisivos no Tratamento do Câncer (Gabriel Sabido – Cirurgião Oncológico); Saúde da Mulher (Laís Guedes – Oncologista Clínica); A Saúde do Homem e o Câncer de Próstata (Mardem José de Abreu – Urologista); Regulação e Acesso ao Paciente ao Serviço Especializado (Simone Guimarães - médica reguladora da Secretaria Municipal de Saúde).


 

 

Para o Dr. Fábio Reder, Coordenador do Serviço de Oncologia do HNSD, um dos objetivos do evento era "diminuir a distância entre os serviços de alta complexidade, no caso a oncologia, e o serviço de atenção básica de saúde. Isso resulta em diagnósticos nas fases iniciais da doença, tratamento oncológico mais eficaz e aumento das taxas de cura".